Queda Capilar e Calvície: Qual a Faixa Etária Perigosa?

capillumA alopecia, definição médica para calvície, consiste na queda de cabelo que é responsável por áreas esburacadas na cabeça, ou seja, áreas sem cabelo. Para muitos homens a calvície é uma grande ameaça para a autoestima, pois sabemos que volumosas madeixas podem fazer bastante falta. A seguir vamos explicar um pouco melhor o que é a calvície, como tratar com man’s hair capillum, e qual a faixa etária mais perigosa para apresentar esse problema.

Tipos de Calvície 

A primeira coisa que deve ser entendida em relação a calvície é que não existe apenas um tipo e uma causa. A queda pode ser motivada por uma questão genética ou mesmo pelo uso de algum medicamento que interfere na saúde do couro cabeludo. Normalmente uma pessoa perde entre 50 e 100 fios por dia, no entanto, quem está sofrendo de calvície tende a perder uma quantidade muito mais vultuosa além de não ter a reposição.

Outro fator bastante relevante quando se trata de queda capilar é a idade. Com o passar do tempo o organismo vai tendo reduzida a sua capacidade de repor os fios que caem de maneira que pode acontecer de surgirem buracos aparentes na cabeça. Confira abaixo qual é a faixa etária mais perigosa para que a calvície comece.

17 anos – A Idade Mais Perigosa 

Se a queda de cabelo começa a representar um problema aos 17 anos o indivíduo deve ficar atento, pois aos 24 anos provavelmente já estará sem nada de cabelos. Para aquelas pessoas que a queda começa mais tarde, em torno de 26 ou 27 anos, os resultados de alguns tratamentos podem ser mais interessantes.

A diferença que existe entre a queda que começa no final da adolescência e aquela que começa no início da vida adulta é que na segunda existe menos influência do fator genético. Sendo assim os tratamentos podem consistir em cuidar das causas de maneira que possam então resolver e dar fim. Por isso seria bom conhecer um suplemento como o keramaster.

A Genética e a Queda de Cabelo 

A manifestação genética na queda capilar pode acontecer de duas maneiras diferentes, no primeiro caso existe um gene que provoca a queda definitiva dos fios. No segundo caso existe um gene que produz oleosidade em excesso causando além da queda capilar o aparecimento de dermatite seborreica. No caso da oleosidade os fios caem em quantidade menor.

Hormônios 

Também podem ter atuação no problema de queda capilar, o destaque vai para a testosterona que age tanto causando a queda como no aumento da oleosidade.